sábado, 19 de setembro de 2015

Apenas escreva

É preciso escrever. Falar mais. Escrever menos. Mas não parar de escrever.

Nos falamos na ponta dos dedos, sem nos tocar. Mas, sem nos tocar nos tocamos de muita coisa. É o fluxo da vida. Distâncias encurtadas, momentos curtidos, proximidade diminuída. Na ponta dos dedos, mas sem cuidados - aqueles que dispensamos às coisas que tocamos com a ponta dos dedos. Os dedos já não são mais os mesmos.

Escrevemos. Não escrevemos cartas. Vou te enviar uma carta. Pelo telefone. Sem cheiro, sem marca, sem borrão, sem letra, sem nada. Letra não é fonte. Queria usar minha letra. Não em papeis que só eu leio ou assinaturas. Todos os dias escrevo páginas, sem nem borrar os dedos de tinta. Sujo as telas brancas e depois despejo tinta preta.

Todo dia é assim.

Não preciso mais escrever. Talvez seja mais útil dançar. Por que as pessoas precisam saber dançar? Não precisam saber falar, desde que saibam dançar. E se você souber falar, mas não souber dançar... É preciso interagir. Na ponta dos dedos conta. Hahaha sem rir. =P nem tente reproduzir.

Estou falando coisa com coisa. É bom. Melhor seria no papel, mas iria se perder. Então escrevo aqui, para um dia esquecer. Dia desses vi que tinha passado de 100 postagens. Escrevi pra caralho, nem vi. Falei muita besteira, coisa que nem sei quando escrevi. Se disserem que fui eu, eis me aqui. Mas se me perguntarem, nem vi. Acho que amei. Em algum momento fiz um jubileu de poesia pra uma garota. Tenho vergonha deste momento. Mas foi verdadeiro e tudo que se escreve/fala de verdadeiro não pode ser jogado pra escanteio. Tenho vergonha, mas assumo. É preciso ser intenso, apertar o lápis, não negar as origens, o que se falou, ter honra. Quem nega se desonra. Quem muda, às vezes também. Hoje resolvi comer o que gosto, beber o que gosto, sem querer agradar, fazer sala pra ninguém.

O pior pecado é a omissão. O pior castigo é a desprezo. Quando não se age, não se cria, não se muda, não se assume, não vira o mundo. Ou vira, mas do jeito errado. Quem cala, não deixa viver, não deixa ocorrer, impede que o que tem força possa acontecer. Deixa haver covardia, desonestidade, tudo quanto é sacanagem. Melhor pecar pela intensidade do que pela falta de vontade. Se disse que não gosta, está dando uma resposta. Se não disse nada, está criando uma teia de incerteza. Incerteza é como raiz, cresce, enrola, quebra calçada e pula pra fora.

Pra quem quiser ver: